INFORMATIVOS

GASOLINA A R$ 6,90? - O DISPARATE DOS COMBUSTÍVEIS





Caso tivesse seguido os passos do diesel nos últimos anos, a gasolina estaria custando R$ 6,90 o litro. O gráfico¹ mostra os preços praticados em janeiro de 2000 e junho de 2015, com as respectivas variações percentuais, demonstrando que o diesel utilizado nos deslocamentos de trabalhadores e no transporte de mercadorias, subiu, 3,3 vezes mais que a gasolina no período.

No passado a Petrobrás já admitiu que o diesel vem subsidiando a gasolina, constituindo-se em mais um disparate na economia brasileira, onde o essencial subsidia o supérfluo.

Já o segundo gráfico², mostra que se o percentual de reajuste tivesse sido igual ao da gasolina, o diesel custaria R$ 1,06 e se fosse o contrário, a gasolina custaria R$ 6,90.

Em matéria publicada no Jornal VALOR ECONÔMICO de 30 de junho de 2015, a Petrobrás mais uma vez, reconhece que há discrepância nos preços. Segundo a matéria, alinhando os preços internos aos preços internacionais, a gasolina deveria subir 10% enquanto o diesel seria reduzido em 13%, o que faria o diesel baixar para R$ 2,12 enquanto a gasolina subiria para R$ 3,32.

Este deboche com que o governo trata o transporte coletivo urbano demonstra como o óleo diesel passou de 7% para 18,4% no peso das tarifas. Efetivamente, em cada passagem de ônibus sessenta centavos são destinados ao pagamento do combustível.

Os quatro aumentos praticados pelo governo sobre o diesel a partir de fevereiro deste ano já apontam um prejuízo para o sistema de um milhão de reais até dezembro.

 

ESTADO CONTRIBUI PARA DISTORÇÃO

Por determinação do CONFAZ, a tributação do ICMS sobre o óleo diesel (substituição tributária), é igualmente injusta, onerando o diesel consumido no transporte coletivo como se ele fosse revendido, o que resulta numa incidência de 14,5% comparada aos 12% pagos pelos postos de revenda de combustível. O que se pleiteia é que, além do óleo diesel, toda a cadeia de insumos utilizados no transporte público tenha um tratamento tributário diferenciado, a exemplo do que ocorre com o transporte de carga e o combustível para aviação.

 

O BRASIL NA CONTRAMÃO

A Europa, em geral subsidia 2/3 dos custos do transporte público. Na Colômbia e em outros países vizinhos, a política é de desoneração tributária e prioridade para o transporte nas vias públicas. Aqui não há prioridade no trânsito, subsídios nem desoneração. Ao contrário, a carga tributária é escorchante e criam-se gratuidades que são bancadas exclusivamente pelos passageiros pagantes do sistema. Também aqui, o Brasil na contramão.


Outras Notícias:

» CAMPANHA DE NATAL - 2015

» TEM NOVIDADE NO PÁTIO - RENOVAÇÃO DE FROTA

» SIPAT 2015 - RODOVEL

» COMUNICADO

» ESCOLA DE FORMAÇÃO DE MOTORISTAS

» GASOLINA A R$ 6,90? - O DISPARATE DOS COMBUSTÍVEIS

» RODOVEL ADERE AO MAIO AMARELO

» RECERTIFICAÇÃO DA NORMA ISO 9001

» QUALIDADE NO ATENDIMENTO

» NOVA SALA DE DESCANSO

» CAMPANHA DO AGASALHO 2015

» MAIS UM ÔNIBUS NOVO PARA OS USUÁRIOS DA RODOVEL EM ABRIL

» RODOVEL RENOVA MAIS UM ANO A CERTIFICAÇÃO ISO 9001:2008

» VARIANTE RIBEIRÃO GEBIEN LIBERADA PARA O TRANSPORTE COLETIVO

» HOMENAGEM RODOVEL - DIA DA MULHER - 08/03

» RESULTADO ELEIÇÃO CIPA RODOVEL 2014

» VEM AÍ A ELEIÇÃO DA CIPA RODOVEL - GESTÃO 2014/2015

» RODOVEL RENOVA SUA FROTA EM 2014!

» RODOVEL JUNTO A COMUNIDADE

» SIPAT RODOVEL / 2013

» TRAINAMENTOS RODOVEL - 2013

» RENOVAÇÃO DA FROTA 2013

 
 
Coletivo Rodovel - 2013 ® Todos os direitos reservados.
mais um trabalho bompraweb!